Esquecer, escrever e lembrar

Escrever é tantas vezes lembrar-se do que nunca existiu. Como conseguirei saber do que nem ao menos sei? assim: como se me lembrasse. Com um esforço de “memória”, como se eu nunca tivesse nascido. Nunca nasci, nunca vivi: mas eu me lembro, e a lembrança é em carne viva.

“Lembrar-se”, de Clarice Lispector em Para não esquecer.

Comments are closed.

Ateliê de Psicanálise | Theme: Baskerville 2 by nders Noren.

Up ↑